Doutor Jairo
Leia

Japão registra mais mortes por suicídio em um mês do que covid-19 em um ano; como prevenir?

None

Da Redação Publicado em 30/11/2020, às 20h47

Japão tornou público, na última semana, dados atualizados sobre as principais causas de morte no país, incluindo suicídio.

Segundo o informe da Agência Nacional de Polícia japonesa, 2.153 pessoas morreram por suicídio em outubro deste ano. A quantidade é maior que o total de mortos pelo novo coronavírus desde o início da transmissão, que registrou 2.057 mortes. As informações são do jornal Japan Times.

Em entrevista à CNN dos Estados Unidos, Michiko Ueda, especialista no tema e professor da Universidade Waseda, em Tóquio, afirmou que o número pode ter relação com a pandemia.

“Nem tivemos um lockdown, e o impacto da covid aqui é mínimo em comparação a outros países… Mas ainda vemos um grande aumento no número de suicídios. Isso indica que outros países podem ver um aumento similar ou ainda maior nos números no futuro”.

Vale lembrar que o Japão é um dos únicos países a divulgar informações sobre suicídio regularmente.

Veja também:

Assista, também, a outros vídeos no meu canal no YouTube

Prevenção do suicídio

O Brasil registra cerca de 12 mil suicídios por ano, ou 32 a cada dia, segundo os levantamentos mais recentes divulgados pelo Ministério da Saúde. O número vem crescendo, segundo diversas pesquisas, especialmente em certos grupos mais vulneráveis.

O CVV (Centro de Valorização da Vida) sugere que, entre o desejo de acabar com a dor e a vontade de viver, existe a possibilidade de buscar ajuda e desenvolver condições internas de lidar com o sofrimento. É por isso que falar sobre as nossas emoções é fundamental.

Estima-se que 90% dos suicídios podem ser prevenidos. Por isso, é importante perder o medo e oferecer ajuda. Muitas vezes, ter com quem falar, colocar o sofrimento para fora e poder contar com um “ombro amigo” fazem toda a diferença.

O Centro de Valorização da Vida oferece apoio emocional a todas as pessoas que precisam conversar, sob total sigilo, pelo telefone 188 (ligação gratuita), ou por email, chat ou Voip, todos os dias, 24 horas. Você também pode buscar auxílio profissional dos CAPS e nas Unidades Básicas de Saúde (Saúde da Família, Postos e Centros de Saúde).