Pular para o conteúdo

Gabriela Prioli doa calcinhas absorventes; higiene menstrual ainda é desafio para milhares

Jairo Bouer

25/09/2020 18:29




Gabriela Prioli irá doar calcinhas absorventes para duas penitenciárias femininas do estado de São Paulo. A apresentadora da CNN Brasil fechou uma parceria com a marca Pantys conseguiu mais de 1.300 unidades que serão divididas entre a Penitenciária Feminina da Capital, com 480 detentas, e CPP Franco da Rocha, com 898.

Tudo faz parte de uma ação do projeto ‘Nós Mulheres’, que faz uma arrecadação de produtos de higiene para mulheres presas em São Paulo. A distribuição das calcinhas absorventes ficará por conta da Pastoral Carcerária de Santana (SP).

“Em virtude da superlotação, a entrega pelo Estado de itens básicos de higiene feminina, como os absorventes, pode ser insuficiente, o que faz com que as mulheres presas dependam em maior medida de doações, que podem, por exemplo, ser feitas por familiares. Só que pesquisas recentes mostram que apenas 20% das mulheres encarceradas recebem visitas. Sem opção, enfrentam a menstruação como dá: jornal, pedaço de tecido, miolo de pão e o mesmo absorvente por vários dias”, esclareceu ela em comunicado.

A também advogada fez um apelo para que haja uma maior atenção com as mulheres no sistema carcerário: “Depende também de empenho e atuação coordenada entre as nossas lideranças políticas e instituições, mas a ação devolverá a parcela de dignidade retirada ilegalmente de parte dessas mulheres”.

Veja também:

Assista, também, a outros vídeos no meu canal no YouTube

Falta de acesso a higiene menstrual

Você acredita que cerca de 500 milhões de mulheres e meninas não têm acesso a condições adequadas para lidar com seus períodos menstruais? A informação é da Plan Internacional, ONG voltada para a saúde e bem-estar de meninas do mundo inteiro, inclusive do Brasil.

A cada dia, mais de 800 milhões de mulheres e meninas em todo o mundo menstruam, mas muitas enfrentam barreiras significativas para lidar com estes períodos com segurança e higiene.

A organização tem trabalhado para mostrar a importância de uma abordagem abrangente, que atenda às necessidades imediatas de produtos e espaços para mulheres e meninas, de modo a garantir que elas tenham os conhecimentos e as habilidades necessárias para entender o que é menstruação e quais são suas opções para lidar com ela.

Outro objetido da ONG é criar e promover ambientes nos quais as meninas sejam apoiadas, em vez de passar por restrições, constrangimentos e provocações. Sim, isso ainda acontece! E medidas como uma educação sexual mais abrangente nas escolas ajudaria muito a evitar essas situações.

Menstruação afeta a vida

Sem condições adequadas de educação e higiene, a menstruação pode atrapalhar muito a vida, principalmente das mais jovens. Adolescentes costumam ter períodos muito dolorosos, que podem afetar a frequência e o desempenho na escola.

A falta de instalações e produtos adequados, as restrições de movimento durante o período menstrual, além do constrangimento e da sensação de “estar suja” são fatores que também contribuem para que as meninas deixem a escola.

Tabus, mitos e sentimento de vergonha em torno da menstruação podem levar a provocações, constrangimento e suspensão das atividades do dia a dia e ter um efeito negativo na autoestima das meninas. É muito importante que esse assunto seja valorizado.

 

 

*Da Redação do Site do Dr. Jairo Bouer

Saiba mais:

Cólica menstrual forte tem que ser levada a sério

Tem risco de engravidar perto da menstruação?

Se não é gravidez, por que menstruação atrasa?

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS