Pular para o conteúdo

Dificuldades no amor podem se refletir na vida financeira, sugere estudo

Jairo Bouer

25 de fevereiro


Cada pessoa tem uma expectativa diferente de um relacionamento romântico. Enquanto alguns querem ficar colado no outro o tempo todo, outros valorizam mais a própria independência e tentam manter sempre uma distância.

Os dois extremos podem ser prejudiciais ao bem-estar. Especialistas chamam de “apego ansioso” essa tendência à carência emocional, e a preocupação em buscar sempre confirmação de afeto (a) do parceiro (a). Já quem tem “apego evitativo” evita relacionamentos íntimos a todo custo.

Pesquisadores da Universidade do Arizona, nos EUA, descobriram que esses comportamentos podem ter consequências não só na vida afetiva, mas também nas finanças das pessoas.

Para chegar à conclusão, eles coletaram dados de 635 jovens adultos formados em faculdades que estavam em algum relacionamento romântico. Os pesquisadores perceberam que tanto o apego ansioso quanto o evitativo são associados a níveis mais baixos de satisfação com a vida e com o relacionamento.

Mas os jovens com apego ansioso também relataram níveis mais baixos de satisfação financeira. Além disso, tanto eles quanto os participantes com apego evitativo apresentaram uma tendência maior a agir de forma irresponsável em relação ao dinheiro. E diziam o mesmo de seus parceiros, por sinal.

Os resultados, publicados no Journal of Family and Economic Issues, sugerem que a maneira de se relacionar com um parceiro romântico pode ter reflexo na relação com as finanças.

Quer alguns exemplos de como isso acontece? A pessoa pode estar tão preocupada em agradar o parceiro que acaba gastando mais do que deve para tentar “comprar” o amor do outro, ou para se sentir superior. Já quem tem apego evitativo não se preocupa com o parceiro e, por causa disso, pode acabar perdendo o controle também.

Os pesquisadores também acreditam que a opinião sobre como os outros gastam também difere para os dois perfis: quem tem apego ansioso tende a valorizar o parceiro além da conta, mas também é inseguro e desconfia dele; já quem possui apego evitativo tende a se achar melhor que o parceiro. No final das contas, ambos podem ter problemas no amor e no bolso.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS