Pular para o conteúdo

Cinco mitos sobre vulva e vagina que é preciso esclarecer

Jairo Bouer

14/08/2020 21:47




Muitas garotas têm ideias equivocadas sobre a genitália feminina. Esses conceitos muitas vezes são reforçados por comentários sexistas, pela indústria da pornografia e até pela publicidade de produtos para higiene íntima. A vergonha de discutir o assunto entre as mulheres torna tudo mais difícil. E, para piorar, a ciência demorou bastante para desvendar aspectos básicos sobre a sexualidade da mulher, deixando o espaço aberto para mitos se proliferarem, como os que você vê a seguir:

1. Vulva e vagina são a mesma coisa

Não são. A vulva é a parte externa do órgão genital feminino, onde fica o clitóris, os pequenos e os grandes lábios, o púbis e a abertura da vagina, o canal que liga a vulva ao colo do útero.

2. Existe um “modelo ideal” de vulva

Nada disso. Cada vulva é única. Por isso nenhuma mulher deveria achar que tem lábios grandes ou pequenos demais ou de determinada cor.

3. Depilar tudo é mais higiênico

Outra bobagem. Em tese, a depilação até deixa a região temporariamente mais exposta a vírus e bactérias, uma vez que a remoção dos pelos pode causar pequenos ferimentos na pele.

4. Sua vulva deve ter cheiro de flor

Sabonetes líquidos, lenços, duchas e absorventes perfumados no mercado tentam convencer as mulheres do contrário, mas não há nada de errado com o odor natural do órgão feminino. Já se o cheiro estiver ruim, vale a pena consultar o ginecologista.

5. Clitóris não é “bônus”

Muitos homens acreditam que o clitóris é só um acessório, e que o orgasmo de verdade só ocorre com a penetração. Na realidade, orgasmo é um só; o que muda é o jeito de chegar lá. Para muitas mulheres, a estimulação clitoriana é essencial para o prazer, já para outras nem tanto. Para algumas, a penetração é apenas uma diversão adicional.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS