Pular para o conteúdo

Cinco cuidados para quem toma remédio contra ressaca

Jairo Bouer

14 de fevereiro


Para muita gente, festas pré, durante e pós Carnaval são sinônimos de muita bebida alcoólica. Daí, para conseguir trabalhar no dia seguinte, ou até voltar para a folia, essas pessoas abusam dos remédios de venda livre, o que também não é legal. Para evitar problemas, é bom tomar alguns cuidados:

1-O paracetamol pode causar lesões no fígado se consumido em excesso. Por isso, ele não é indicado para combater a ressaca. Se você tomou o remédio de manhã, porque acordou com algum tipo de dor, deixe a bebida para outro dia.

2-Tudo bem usar um outro tipo analgésico que você já tenha utilizado antes, mas não vale abusar. Anti-inflamatórios e produtos com cafeína irritam o estômago, que já está prejudicado pela ação do álcool, por isso o ideal é tomar esses remédios junto com a comida.

3-Antiácidos podem aliviar o desconforto gástrico no dia seguinte, mas, como qualquer medicamento, não podem ser usados à vontade. Eles alteram o pH do estômago, e, se consumidos em excesso, podem causar efeito rebote. Além disso, alguns produtos contêm ácido acetilsalicílico ou ácido cítrico na composição, o que vai agredir ainda mais a mucosa do estômago.

4-O conselho popular de tomar algum remédio antes de começar a beber, na esperança de que isso vai evitar a ressaca no dia seguinte, é bobagem. Você pode até acabar bebendo mais por causa dessa falsa segurança. Tomar café ou alguma outra bebida com cafeína também não corta o efeito do álcool, e ainda pode irritar ainda mais o seu estômago e agravar a desidratação (que é uma das causas do mal-estar no dia seguinte).

5- A ideia de que voltar a beber cura ressaca é outra bobagem. Se você exagerou num dia, é preciso deixar o organismo se restabelecer e abusar de líquidos sem álcool ou cafeína, como água, sucos e água de coco.

O mal-estar no dia seguinte é reflexo da intoxicação provocada pelos subprodutos do álcool no organismo, somada à desidratação e aos prejuízos que a bebida provoca no sono. Para evitar o sofrimento, nada melhor do que não exagerar na bebida, alternar seu consumo com o de água, nunca beber de barriga vazia, nem misturar álcool com outras substâncias, como sedativos ou drogas ilícitas.

Também é melhor não misturar diferentes tipos de bebidas, nem álcool com energético, ou você pode acabar bebendo mais do que havia planejado.

Se, apesar dos conselhos, você passar do ponto, as melhores dicas para lidar com os sintomas no dia seguinte são: caprichar na hidratação, fazer refeições leves e descansar bastante.

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS