Estudo relaciona obesidade e tendência a ser multitarefas

Publicado em Destaque, Notícias

Não é raro encontrar quem navegue em três ou mais dispositivos eletrônicos por dia. A pessoa trabalha ou estuda no computador, mas pega o smartphone a cada meia hora para acessar as redes sociais. Ao chegar em casa, abre o tablet para assistir seu seriado preferido, muitas vezes até com a TV ligada e celular sempre por perto. Você se identificou com o padrão? Então tome cuidado: um estudo mostra que essa tendência pode ter relação com o excesso de peso.

Pesquisadores das universidades Rice, Dartmouth e do Estado de Ohio, nos EUA, dizem que quem vive se alternando entre aparelhos ou mídias digitais, o típico “mutitarefas”,  é mais propenso a ter problemas com autocontrole. Por isso, acaba comendo demais sem perceber, o que, com o passar do tempo, tende a pesar na balança.

O experimento, publicado na revista Brain Imaging and Behavior, contou com 132 pessoas com idades entre 18 e 23 anos. Todos responderam a um questionário especialmente projetado para avaliar a tendência de cada um a ser multitarefas e a facilidade para se distrair com dispositivos eletrônicos como o celular.

A equipe constatou que os participantes com pontuação mais alta também tinham índices de massa corporal (IMC) e de gordura mais altos.

Os pesquisadores, então, selecionaram 72 participantes para uma segunda fase, que contou com exames de ressonância magnética funcional, que permitem visualizar determinadas áreas do cérebro ativadas com determinado estímulo – no caso uma série de imagens de guloseimas pouco saudáveis e ricas em calorias.

Os exames revelaram que, diante das imagens, pessoas com tendência mais alta ser multitarefas apresentaram atividade aumentada em duas regiões cerebrais associadas ao sistema de recompensa e à formação de vícios.

Pesquisas adicionais ainda mostraram que esses participantes eram mais propensos a passar mais tempo em lanchonetes ou restaurantes.

A equipe alerta que os resultados apenas apontam para uma conexão entre ser multitarefas, ter tendência a se distrair e risco de obesidade. Ainda é preciso confirmar se a relação com a tecnologia pode levar uma pessoa a se alimentar mal. De qualquer forma, quem já tem algum problema com a balança deve ficar de olho no que come enquanto navega na internet.