Pular para o conteúdo

Mesmo em dose baixa, maconha sintética prejudica a concentração

Jairo Bouer

14 de outubro


Foto cedida pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos
Foto cedida pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos

Doses muito pequenas de maconha sintética, droga também chamada de “spice”, são capazes de deixar os usuários letárgicos e sem foco em apenas uma hora, segundo um estudo.

O estudo analisou os efeitos de quantidades bem inferiores às usadas pelos usuários, por questões éticas. Os resultados confirmam que essa droga, cujo uso tem crescido em vários países, causa prejuízos graves ao cérebro.

Pesquisadores da Universidade de Maastricht, na Holanda, administraram doses de 2 e 3 mg de maconha sintética em seis usuários, que foram monitorados e examinados durante 12 horas. Eles também tiveram que realizar tarefas num computador.

Os resultados revelam que mesmo doses baixas da droga são capazes de prejudicar o tempo de reação e a capacidade de se concentrar. Os usuários ficaram alterados cerca de uma hora após a administração, o que é diferente do que se observa com doses mais altas, típicas do uso recreativo.

Os principais efeitos colaterais observados foram cansaço e dor de cabeça, mas os pesquisadores ressaltam que, nas quantidades usadas nas ruas, é comum se observar vômitos, ansiedade, taquicardia e até convulsões.

A limitação do estudo é o número pequeno de participantes. Mesmo assim, ele representa um avanço, já que a maior parte das pesquisas com maconha sintética foi feita em animais. As descobertas foram publicadas no British Journal of Pharmacology, e noticiadas no jornal britânico Daily Mail.

 

 

FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS