Bullying por excesso de peso pode levar adolescente a engordar ainda mais

Publicado em Destaque, Notícias

Crédito: Fotolia

Você acha que ser ridicularizado na escola pelo excesso de peso pode fazer um adolescente emagrecer? Pois talvez seja justamente o contrário. Jovens que sofrem bullying por causa dos quilos a mais ganham 33% mais peso e 91% mais gordura a cada ano em relação a colegas que têm o mesmo tipo físico, mas não são criticados ou humilhados por isso. As conclusões são de um estudo feito por pesquisadores dos Institutos Nacionais de Saúde, dos EUA, e publicado no periódico Pediatric Obesity.

O trabalho envolveu 110 garotos e garotas que tinham entre 11 e 12 anos de idade no início do acompanhamento, que durou 15 anos. Todos estavam acima do peso no início do estudo, e foram examinados e entrevistados uma vez por ano. Entre os adolescentes com excesso de peso, 62% relataram ter sido humilhados pelos colegas ao menos uma vez na vida.

O estudo não é capaz de responder por que a tendência a ganhar peso foi maior, mas os autores têm duas hipóteses: uma é que o estigma e a vergonha tenha levado os adolescentes a se engajar em comportamentos como comer compulsivamente ou evitar atividade física. Outra possível explicação é que o estresse gerado pelo bullying poderia estimular a liberação do hormônio cortisol, que está associado ao ganho de peso e acúmulo de gordura na barriga.

A relação entre obesidade e bullying é bem conhecida. Diversos estudos já mostraram que adolescentes acima do peso são muito mais propensos a sofrer qualquer tipo de agressão na escola do que os colegas com peso normal. Também existem evidências de que a preocupação excessiva com a autoimagem pode levar as pessoas a terem uma relação complicada com a comida.

Já sabemos que o bullying pode deflagrar depressão, ansiedade, abuso de substâncias e até suicídio. Se a relação com o ganho de peso for confirmada em estudos futuros, será mais um transtorno grave na lista de consequências desse fenômeno que é tão comum nas escolas.