Seu nível de testosterona pode depender de onde você nasceu

Publicado em Destaque, Notícias

Crédito: Fotolia

Crédito: Fotolia

A testosterona é o hormônio responsável pelas características masculinas, como voz grossa e pelos. Também facilita a formação de massa muscular, por isso muitos homens são meio obcecados com seus níveis hormonais. Quantidades elevadas podem causar riscos à saúde, e já foram associadas a uma tendência maior a agressividade e investimentos de risco.

Alguns homens têm, por natureza, níveis um pouco mais altos ou mais baixos de testosterona, e estudos têm buscado determinar se o que está por trás disso são fatores genéticos ou ambientais. Para pesquisadores da Universidade de Durham, no Reino Unido, a balança pende para o ambiente, e, neste caso, o sentido é ao pé da letra: o lugar onde o homem nasceu e passou a infância.

Eles descobriram que quem nasce em lugares com condições mais desafiantes, como maior incidência de doenças infecciosas, tende a ter níveis mais baixos do hormônio, na idade adulta, em comparação com homens que cresceram em ambientes mais favoráveis. Os dados foram publicados na revista Nature Ecology and Evolution, e desafiam as teorias que ligam a testosterona a etnia e genética.

Os pesquisadores coletaram dados de 359 homens, como altura, peso, idade em que entraram na puberdade e outras informações relacionadas a saúde, além de amostras de saliva, para examinar seus níveis de testosterona. Eles compararam os seguintes grupos: homens nascidos e que ainda moravam em Bangladesh; homens de Bangladesh que se mudaram para Londres quando crianças; homens de Bangladesh que se mudaram para o Reino Unido quando adultos; homens nascidos no Reino Unido, cujos pais vieram de Bangladesh; e, por último, europeus nascidos no Reino Unido.

Os resultados mostraram que os homens de Bangladesh que cresceram no Reino Unido tinham níveis significativamente mais altos de testosterona do que aqueles que nasceram e cresceram em Bangladesh, ainda que esses últimos fossem de famílias mais abastadas. Os homens do primeiro grupo também atingiram a puberdade mais cedo e eram mais altos que os do segundo, algo que também é consequência da variação hormonal.

De acordo com os autores, essas diferenças têm a ver com o investimento em energia: quando o organismo está exposto a maiores demandas, como combater mais infecções ou enfrentar a desnutrição, fica difícil produzir mais testosterona. Eles também notaram que, na idade adulta, os níveis hormonais deixaram de ser tão influenciados pelo ambiente.

Homens com níveis mais altos de hormônio masculino, além da tendência maior à agressividade, podem estar mais sujeitos ao aumento da próstata e também a tumores nessa glândula. Já níveis baixos demais podem causar falta de energia, perda de libido e disfunção erétil. Nenhum dos participantes do estudo chegou a apresentar alterações hormonais capazes de afetar a fertilidade.

Outros trabalhos já indicaram, também, que o local onde as mulheres crescem também pode interferir nos níveis hormonais, na fertilidade e no risco futuro de câncer no sistema reprodutor. No final das contas, onde você passa a sua infância pode ter mais influência sobre a saúde do que se imagina.