Problemas de saúde menos graves também podem causar depressão

Publicado em Destaque, Notícias

Crédito: Fotolia

Crédito: Fotolia

Ninguém se espanta quando alguém que sofre de uma doença grave, como o câncer, apresenta sintomas depressivos. Pelo contrário, essas pessoas costumam ter apoio social e são encaminhadas para atendimento psicológico. Mas há certos problemas de saúde bem menos perigosos que também são capazes de afetar o humor e a autoestima das pessoas. E o problema é que nem sempre eles são reconhecidos.

Um estudo mostra que um em cada dez pacientes com síndrome do intestino irritável com diarreia têm pensamentos suicidas por causa da condição, caracterizada por fortes dores abdominais e alterações nos hábitos intestinais. Para um terço dos pacientes, a diarreia é o problema que predomina, e também pode haver outros sintomas, como depressão, intolerância à lactose, enxaqueca e refluxo.

A pesquisa, publicada no United European Gastroenterology Journal, contou com 513 pacientes e 679 profissionais de saúde. Os pacientes também se queixaram de falta de energia e fadiga constante. E um terço deles acredita que os profissionais de saúde não levam a síndrome a sério.

No início desse ano, pesquisadores do Reino Unido divulgaram que quem sofre de acne tem mais risco de desenvolver depressão do que quem não têm o problema. Eles chegaram à conclusão depois de analisar dados de 2 milhões de indivíduos, sendo que 134 mil tinham espinhas. A propensão ao transtorno foi maior nos primeiros cinco anos após a acne ter sido diagnosticada.

As informações, publicadas no British Journal of Dermatology, não foram exatamente uma novidade para médicos e pacientes. Outros problemas de pele, como vitiligo ou psoríase, também já foram associados a problemas de saúde mental. É importante que os próprios pacientes busquem ajuda para lidar com os sintomas depressivos, e que seus familiares também levem isso em consideração.