O lado bom da depressão: desistir logo quando é preciso

Publicado em Notícias

depressao700

“Você tem que tentar, tentar, até conseguir”. Isso é o que a gente aprende desde pequeno, quando tem dificuldade de amarrar o tênis ou andar de bicicleta. Mas, conforme os objetivos ficam mais difíceis, muitas vezes até impossíveis, essa crença, em vez de motivar, pode resultar apenas em raiva e frustração.

Psicólogos alemães decidiram estudar essa espécie de armadilha mental que faz com que muita gente não vá pra frente na vida. E eles descobriram algo curioso: pessoas com depressão tendem a ser mais bem-sucedidas em abandonar metas inalcançáveis do que indivíduos sem o transtorno.

Eles chegaram à conclusão após convidar voluntários com e sem depressão ( 78, ao todo) para resolver anagramas, ou seja, eles recebiam palavras com as letras embaralhadas e tinham que colocá-las na ordem certa dentro de um tempo específico. Os participantes não sabiam, mas alguns dos anagramas não tinham solução.

O resultado foi que os indivíduos deprimidos desistiram mais rápido dos problemas insolúveis, utilizando melhor seu tempo para resolver os outros anagramas.

Para a equipe, da Universidade de Jena, a capacidade de desistir pode ser uma função adaptativa da depressão, já que faz essas pessoas se desapegarem de ambições inalcançáveis para buscar objetivos mais condizentes com sua capacidade. Os resultados foram publicados no Journal of Behavior Therapy.

Claro que a depressão também pode fazer o indivíduo ter uma noção distorcida de sua capacidade, por isso os pesquisadores admitem que é preciso pesquisar melhor o tema. Mas eles também acham que o transtorno poderia ser encarado como uma oportunidade para o desenvolvimento, em vez de apenas um fardo que deve ser removido. É algo pra se pensar.