Mania de dieta leva jovens a comportamentos de risco

Publicado em Destaque, Notícias

Crédito: Fotolia

Crédito: Fotolia

Adolescentes que fazem dieta mais propensas a desenvolver comportamentos de risco como passar muitas horas em jejum, fumar e abusar da bebida, segundo um estudo com mais de 3.300 garotas canadenses acompanhadas por três anos.

O trabalho, conduzido por pesquisadores da Universidade de Waterloo, mostra que a preocupação com o peso tem colocado essas jovens em risco.

Uma das ciladas mais comuns entre as adolescentes é a prática de jejum. Quem passa muitas horas sem comer não consegue se exercitar e nem mesmo prestar atenção na aula. Para piorar, a tendência é exagerar na refeição seguinte, o que só aumenta a culpa e o impulso de retomar a privação.

Usar laxantes é outro erro: o máximo que se perde com eles é água, e ainda há o risco de ficar dependente deles para ir ao banheiro.

Com o tempo, hábitos desse tipo podem levar a transtornos alimentares, como a anorexia e a bulimia, que não têm nada de glamurosos: causam enorme sofrimento e risco à saúde.

O cigarro é outra roubada. Se a ideia é levar algo à boca, é melhor tomar ter água e vegetais por perto para beliscar. E não é preciso dizer que o álcool é calórico, e que beber de barriga vazia intensifica a embriaguez, o que aumenta o risco de se meter em encrencas, para não falar nos danos da bebida ao fígado e ao cérebro.

Como reforçam os autores do estudo, esses comportamentos observados são preocupantes uma vez que 70% das adolescentes fazem dieta, de acordo com as estatísticas.

É importante que os pais fiquem atentos, e que as amigas mais informadas ajudem as que estão em risco. Hábitos que começam na adolescência tendem a ser levados para a vida adulta. E quando o corpo começar a dar os sinais de que foi maltratado, vai ser difícil se livrar dos vícios que você criou para vencer apenas alguns quilos a mais.