Duas taças de vinho fazem você dormir melhor? Não se engane

Publicado em Destaque, Notícias

Crédito: Wikimedia Commons

Crédito: Wikimedia Commons

Muita gente acredita que tomar uma dose de vinho à noite é um bom remédio contra a insônia. Mas, apesar de causar sonolência inicialmente, o álcool deixa o sono mais leve, ainda que você não tenha exagerado.

Um estudo recente quantificou esse prejuízo: apenas duas inocentes taças, para mulheres, e três, para homens, são capazes de reduzir a qualidade do sono em quase 40%, em comparação com noites em que se vai dormir sóbrio.

O consumo moderado, de duas taças para os homens e uma, para as mulheres, também causa estragos: faz os usuários descansarem 24% menos do que se não tivessem bebido. As informações foram publicadas no periódico JMIR Mental Health e divulgadas no periódico Daily Mail.

Várias pesquisas já mostraram que o álcool diminui o tempo gasto no estágio de sono profundo, ao mesmo tempo em que aumenta a fase de sono REM, na qual ocorrem os sonhos. Essa alteração compromete o nível de descanso.

Segundo os autores do estudo atual, da Universidade de Tecnologia Tampere, na Finlândia, os jovens tendem a sofrer ainda mais com esse efeito que os mais velhos. E problema é que os mais novos tendem a se achar invencíveis, capazes de acordar cedo depois de uns drinques a mais e ainda sair para pegar estrada, por exemplo, o que pode ser perigoso.

Os experimentos contaram com mais de 4.000 adultos de 18 a 65 anos, que utilizaram aparelhos para medir a qualidade do sono em noites em que dormiram sóbrios e após o consumo de doses variadas de álcool.

Sabe-se que a privação constante de sono pode resultar em transtornos mentais como ansiedade e depressão, porque faz com que o organismo libere mais hormônio do estresse.

Além disso, há indícios de que quem dorme pouco tem mais dificuldade de se libertar de pensamentos ruminantes, que muitas vezes alimentam emoções negativas. Sem contar que já foi comprovado que dormir mal aumenta o apetite, o que pode levar à obesidade. Assim, se você é do tipo que bebe pouco, mas diversas vezes na semana, saiba que você corre esses riscos.